Coloca não. Bota!

Por: Cáh Trindade

Eu sempre gostei de botas! Eu me lembro quando eu tinha 15 anos de idade, fui escolher uma bota com minha mãe e pedi uma bota branca brilhante de cano mega alto, e lá fui eu para a festa junina do colégio (que por sinal era de freiras, nada contra… mas não me sentia muito pertencente). 

Eu era daquelas que tirava Tarot no recreio para os amigos, usava um brinco enorme de pena, vários colares de citrinos e cristais. Ao chegar na festa, fui muito zoada, as pessoas olhavam para mim como se estivessem vendo um ET! Até fui chamada de paquita, mas não liguei muito! Eu estava me sentindo bem e aquela bota falava muito sobre mim, de usar o que me desse na cabeça! Somos livres não é mesmo? 

Por isso não coloco na minha cabeça limitações, estilo cada um tem o seu. Eu boto pra fora sem medo de ser feliz o que me faz sentir inteira! Ficar presa aos padrões não tá com nada, viver em função do olhar do outro só nos faz viver pela metade! Bora colocar a cara no sol, e sendo assumidamente quem a gente é! E o mais engraçado, é que hoje isso tudo está na moda, bota branca, brincos enormes, colares de pedras, o tal do Boho Chic. 

A Black Boots para mim, sempre traduziu esse jeito autêntico de ser. Eu já era bem fã da loja, e um dia passei lá para um lançamento de coturnos da Cravo e Canela, entre outras botas, e quando eu entrei e vi aquele universo… o cheiro de couro misturado com café…  antiguidades tudo de um jeito meio maluco, que na hora pensei: putz!. Encontrei o meu lugar de ET, hahahaha… olhei para o meu namorado e falei: Vou trabalhar aqui! Ele olhou para mim (com aquela cara de: oi?) aí falei com muita certeza: VOU SIM e vou começar agora, já! No fim das contas, vendi três botas sem nem mesmo ser a vendedora de verdade! 

No dia seguinte, mandei meu currículo, consegui uma entrevista, passei e fui contratada para trabalhar no SAC. Depois, comecei a fazer vitrines, criações visuais, fui gerente, implementei o site novo… um pouquinho de tudo. 

Hoje, tenho minha própria empresa, mas continuo contribuindo para a comunicação da loja. Na verdade, vendi quatro botas naquele dia, uma eu mesma comprei hahahaha… o coturno Black Boots de Zebra que é uma verdadeira relíquia, estou usando há 6 anos. Ele já está com suas marcas e imperfeições, que para mim é a melhor parte dele. Acho que o produto precisa ser vulnerável deixando aparecer as suas marcas e os arranhados, esse é o grande charme!

Você já ouviu falar da Brené Brown? Ela escreveu um livro fo** que se chama: ” A coragem de ser imperfeito”, que eu li há 5 anos atrás e foi decisivo na minha vida (já nem sei contar quantos dei de presente) e para minha alegria, a Netflix lançou um Talk dela sensaaaa! Assista porque vale a pena! Ele diz justamente para deixar nossas imperfeições e vulnerabilidade escancaradas porque é exatamente isso que nos faz únicos, com o olhar mais humano e significativo para o outro, para o mundo e para vida! 

Tcharammmm… Agora pára tudo porque vem a melhor parte: 

Vou ter mais uma bota para contar histórias, para me lembrar das danças até de madrugada, dos tropeços e dos pulos de alegria! 

Depois de tanta estrada percorrida pela Black Boots com modelos e criações sensacionais para las chicas y los chicos, posso falar com orgulho, simmmm Girlssss os coturnos e botas estão voltandooooo!!!!! 

Esse retorno já veio com tudo, chegaram os coturnos Viena! E sinceramente parece que voltei no tempo e me lembrei de todos os modelos maravilhosos que foram lançados na loja assim como minha bota de Zebra que não existe outra igual no mundo! E esse gostinho voltou! Agora o bicho vai pegar de novo! Fogo no parquinho! E ficarei aguardando sempre todas as novidades na perspectiva feminina! Yes Black Boots!!!


Coturno Black Boots Viena Sintético Verniz Preto

O Guilherme (o boss da Black Boots) me convidou para fazer parte da produção de fotos do lançamento da Viena, e claroooooo que eu fiquei mega empolgada, afinal de contas, em primeira mão foi dada a largada para o RETORNO DAS BOTAS FEMININAS DA BLACK BOOTS. Esperei demais por esse momento! 

Quando eu cheguei para fazer as fotos e vi o coturno Viena, eu já enlouqueci. Os detalhes para mim fazem toda a diferença! As costuras aparentes, o solado de borracha, duas opções de cadarço. Pra mim, quando você troca o cadarço de uma bota ela vira outra, ou seja: 2 em 1.


Coturno Black Boots Viena Sintético Verniz Vermelho

Quando eu botei no pé, que delícia, fiquei impressionada com o conforto. Nada me apertou, nada sobrou e quando fui andando com ela, a sensação era de ter nuvens abraçando os pés. Logo senti a diferença entre a Viena e meu primeiro coturno Black Boots (que eu passei apertado para amaciar). O estilo prevalece, mas o conforto sem dúvidas passou na frente disparado! E vou te falar, estou acostumada com aquela situação: o sapato é lindo, mas incomoda, eu já passei por isso mil vezes com tênis, sandália, botas, e me surpreender com  Viena, que além de ter um visual estilosérrimo é muito versátil… dá aquele ar de arrumada e produzida, e para ficar descontraída, é só trocar os cadarços.Somado a tudo isso, duas nuvens nos pés! 

As cores… ah, eu amo cor! Gosto demais de usar roupas com uma base neutra e deixar o tchammm para os calçados e acessórios. Os coturnos Viena chegaram nas cores preto, vermelho e branco na versão brilhante e também no preto fosco. Os cadarços coloridos transformam totalmente um estilo!

Quando eu vi o resultado das fotos, fiquei muito feliz, porque elas já falaram por si só e é impressionante como as botas contam histórias sejam por suas marcas ou por quem está por trás delas! A luz, a sombra e os ângulos traduzem esse espírito de liberdade, do estar na vida de forma orgânica. Eu fiz questão de deixar minha tattoo da perna aparecendo, porque ela fala sobre essa imperfeição e de deixar fluir. 


Na época que fiz essa tattoo, a minha tatuadora estava grávida e quando chegou a parte de tatuar perto da panturrilha, comecei a ter uns espasmos sem controle, aí ela falou para dar um stop e continuarmos logo depois que ela ganhasse seu baby (ela tava com um barrigão lindo). O tempo passou e infelizmente logo depois que o filho nasceu, ela faleceu. Me senti muito triste naquele momento. Recebi uma ligação do estúdio dizendo que se eu quisesse ir para continuar minha tattoo eu poderia, mas eu parei um tempo, olhei para minha tattoo e vi seus traços não terminados, sem o acabamento e me apaixonei mais ainda e disse que era para ser assim, exatamente como está. Quis fazer uma homenagem a minha tatuadora e deixá-la sem nenhuma interferência. Isso mesmo, do jeitinho que é! 

Acho que essa história fala muito sobre o que queremos ser na vida, o que escolhemos para representar a nossa inconstância. E é por isso que eu falo: Faça do seu caminhar sua expressão mais sincera, não coloque máscaras e quando se sentir bem de verdade, bota um sorriso na cara e vá com coragem! Seja a sua melhor versão!!!!

Dá licença que vou usar o jargão da Black Boots: #CAMINHEDIFETENTE sem dúvidas!

E pirem aí com as Vienas!!!!!!!!!! 

COTURNO BLACK BOOTS VIENA COURO SINTÉTICO VERNIZ PRETO
COTURNO BLACK BOOTS VIENA COURO SINTÉTICO VERNIZ BRANCO
COTURNO BLACK BOOTS VIENA COURO SINTÉTICO VERNIZ VERMELHO
COTURNO BLACK BOOTS VIENA NAPA PRETO

Compartilhe nas redes: