Insight Criativo: “Bota” a Cozinha de Campanha pra funcionar!

Nos últimos tempos eu tenho trabalhado na minha casa de Campanha. Chego de viagem e a casa está toda arrumada e organizada. Em poucos minutos começo a colocar as minhas coisas na mesa da cozinha, e a partir dai começa a bagunça. A mesa fica impraticável, se quiser tomar um café vai ter que sentar noutro lugar. Não sei oque arrumo… mas é assim que funciona.

Eu acabei descobrindo com o tempo que tenho deficit de atenção, sempre tive. Mas na minha infância e adolescência isto não importava, a gente se virava… e aos poucos a vida ia acontecendo e se ajustando. O maior desafio é manter o foco naquilo que esta fazendo, ou mesmo nos objetivos a longo e médio prazo. Difícil!!!

Quando chego em Campanha eu não me preocupo com foco, ou em fazer isto ou aquilo, ou mesmo se vou terminar agora ou daqui a dois dias. Simplesmente vou fazendo oque me dá na cabeça, e se no meio do caminho me dá vontade de fazer outra coisa, eu simplesmente faço, e deixo oque estava fazendo de lado. Não arrumo nada…. fica tudo pela metade. As vezes desço para pegar uma ferramenta no porão, mas ai eu vejo que tem uma planta seca… eu começo a jogar água na planta… e dai vou jogar em todas, ou não… e no meio eu vi que tem um quadro em tal lugar que poderia mudar … então eu começo a mudar… ai eu volto para pegar a furadeira e lembro que tinha ido pegar o martelo, para penso, as vezes nem penso… pego a furadeira e o martelo e vou fazendo as coisas. Não tem organização nenhuma… tudo é solto. Fico completamente a vontade.

Bagunça na mesa da cozinha.

Sempre pinto alguma coisa com tinta acrílica, que são as minhas preferidas. Mas costumo pintar vários quadros ao mesmo tempo. Eles ficam pendurados na parede, mas estão inacabados… e dai vou pintando um pouco de cada quadro… se estou com tinta vermelha no pincel, vou aproveitando e dando retoques em outros quadros, mas as vezes me deparo com algum motivo… e pinto um quadro do zero. Nada tem logica. Uma coisa importante: nunca deixo as minhas bisnagas de tinta destampadas… elas ficam soltas perto da caixa onde guardo meu material… mas tenho mania de sempre limpar os pinceis antes de mudar de assunto.

Olha a situação…

Exercitar este desprendimento, este caos… esta desorganização me relaxa, e ao mesmo tempo minha intuição fica mais forte… e consigo criar muito mais. Bom lembrar que não uso drogas… isto é assim mesmo. Natural.

Aproveito estes dias para fotografar os produtos da Black Boots, e dentro de casa tenho vários cenários ótimos. Tudo feito de maneira muito amadora, sem muita frescura e com pouco recurso… apenas uma câmera, uma iluminação simples… e seja oque Deus quiser.

Iluminação profissa!!!
Estes maracujás são da horta…
Tem alguns vidros com sal e temperos… são feitos com ervas que planto na horta…. sensacional para cozinhar.
Essa luminária é muito bacana!!!

Importante explicar que faço essa bagunça quando estou sozinho em casa, ai a liberdade é completa!!! Como dizia meu professor de Yoga, Reinaldo, todo homem precisa de 10 dias por ano sozinho. Eu levei isto a sério, e cheguei a conclusão que preciso destes 10 dias por mês!!! É muito bom ter um espaço onde você pode fazer oque quiser do jeito que quiser. E Campanha representa esta liberdade, além de ter o lado afetivo e toda a minha origem. Afinal de contas foi aqui que a Black Boots nasceu… sem Campanha eu não teria comprado a minha primeira bota da Paraiso. Foi aqui que comecei a me interessar por calçados masculinos, por botas de couro… foi aqui que vendi as minhas primeiras botas, e onde eu estocava parte das botas da Black Boots.

É isto ai… este post foi só pra falar um pouco de como faço as fotos das nossas redes sociais e tbm do site da Black Boots. Muito da decoração da Black Boots eu trouxe aqui para Casa de Campanha…. quem sabe um dia isto vira um Museu da marca.

Confere ai mais algumas fotos…

Bota Toquio latego destroyer
é aqui que eu me divirto…
Este banner preto e branco ficava na loja da Fernandes Tourinho, fazia parte do corner da Converse.
Bota Toquio.

Valeu!!! Grande abraço, Guilherme.

Compartilhe nas redes:
Escrito por
Guilherme Horta
Guilherme Horta. Sócio-diretor da Black Boots Brasil. Dediquei os últimos 25 anos criando, comprando e revendendo botas masculinas. Consegui transformar uma pequena loja de 25m2 em uma marca reconhecida nacionalmente, a Black Boots. Minha bebida preferida é uma boa cerveja IPA. Gosto de jazz, musica eletrônica e bossa-nova. Nasci em 1961, e passo maior parte dos meus dias no Sul de Minas, pintando o "sete". Sou um obsessivo colecionador de antiguidades e objetos vintage. No final da tarde tomo chá de louro, e pelas manhãs uma ducha gelada pra acordar. Me divirto com a vida, quanto mais simples melhor.